Cirurgia Geral

Navegar

Submissões Recentes

Agora exibindo 1 - 5 de 6
  • Item
    Tratamento videolaparoscópio da coledocolitíase utilizando cateter de Fogarty: um relato de caso
    (2018) REALE NETO, Humberto Balbi; PENA JUNIOR, Osmar Carvalho; SANTOS FILHO, Pedro Augusto Bisi dos
    A obstrução da árvore biliar com incapacidade de excretar bile para o intestino causa acúmulo, na corrente sanguínea, de substâncias normalmente excretadas no intestino. As operações videolaparoscópicas introduziram um fator novo que poderá modificar a história natural da coledocolitíase, diminuindo a incidência da mesma e de suas complicações potenciais. Embora um trabalho recente considere a exploração laparoscópica do ducto biliar comum como padrão-ouro, ainda falta experiência mundial suficiente para considerá-la como tal. É procedimento que ainda está em avaliação. Pelo fato de a videocoledocolitotomia seguir os princípios da cirurgia aberta e num só ato resolver o problema do doente com o aumento da experiência, ela tem condições para se firmar como procedimento de escolha. Este trabalho objetivou relatar o caso de um paciente do sexo feminino, 50 anos de idade, com diagnóstico intraoperatório de coledocolitíase submetido a coledocolitotomia videolaparoscópica com uso de cateter de Fogarty. Várias abordagens são reservadas para a coledocolitotomia, sendo a mais comum o uso do coledocoscópio por via transcística associado à sonda extratora de cálculo (Dormia). A atual abordagem da coledocolitíase é algo controversa. Inúmeras opções endoscópicas, laparoscópicas e laparotômicas podem ser utilizadas. A definição exata de que terapêutica é mais adequada para cada caso individualizado é fundamental. Nas décadas anteriores, o tratamento da coledocolitíase por videocirurgia era observado por certo receio pela comunidade médica em virtude da inexperiência técnica, maior acesso aos métodos endoscópicos e difícil disponibilidade de instrumental específico. Apesar desta ferramenta transparecer uma maior segurança ao cirurgião, devido a visualização direta dos cálculos retirados e os possíveis remanescentes, é descrito a utilização do cateter de Fogarty, principalmente em situações de indisponibilidade de instrumentais mais apropriados, como é caso da paciente descrita, já que o hospital não dispõe de coledoscópio. A partir do relato acima, observou-se que a paciente obteve boa evolução clínica, sendo evidente a viabilidade e funcionalidade do cateter de Fogarty na abordagem da coledocolitíase.
  • Item
    Uso de antibioticoprofilaxia nos pacientes submetidos à hernioplastias inguinais na FHCGV
    (2018) ROCHA, Fábio Anete da; BISI FILHO, Pedro Augusto de Souza
    Objetivo: Avaliar o uso de antibióticoprofilaxia em correções cirúrgicas de hérnias inguinais submetidos à hernioplastia inguinal pela técnica de Lichtenstein. Método: trata-se estudo clínico epidemiológico, descritivo, comparativo, prospectivo e longitudinal, de pacientes operados de hérnia inguinal pela técnica de Lichtenstein, no período de outubro de 2017 a dezembro de 2017. Os pacientes foram acompanhados no pós-operatório sobre a presença de complicações pós-cirúrgicas. Resultados: Dos 47 pacientes submetidos ao procedimento em 6,4 foram identificados complicações pós-cirúrgicas. Destes, 66,6% haviam feito antibioticoprofilaxia. Conclusão: observou-se que a antibióticoprofilaxia não diminui a incidência de complicações pós hernioplastia.
  • Item
    Avaliação do uso de antibioticoterapia no pós-operatório de pacientes submetidos à hernioplastia incisinal no serviço de cirurgia geral da FHCGV
    (2018) DIAS, Anderson André Pantoja; BISI, Pedro
    Objetivo: Avaliar a prevalência de infecção do sítio cirúrgico (ISC) de hernioplastias incisionais abdominais em dois grupos de pacientes, com e sem o uso de antibiótico no pós-operatório, no serviço de cirurgia geral da FHCGV. Método: Aborda-se um estudo de caráter quantitativo, descritivo, longitudinal e prospectivo. Sendo realizado no período de março a agosto de 2017, após a aprovação do Comitê de Ética em Pesquisa (CEP) da Fundação Hospital de Clínicas Gaspar Vianna. Resultado: Foi notado maior prevalência de complicações de ferida operatória no grupo sem uso de antibioticoterapia no pós-operatório, sendo esta estatisticamente significativa (p<0,005) naqueles com comorbidades, como diabetes mellitus, hipertensão arterial sistêmica e obesidade. Conclusão: Observou-se que os pacientes com fatores de risco que não usaram antibioticoterapia tiveram maior chance de infeccionar.
  • Item
    Perfil pré e pós operatório dos pacientes submetidos a reconstrução de trânsito intestinal na Fundação Hospital das Clínicas Gaspar Vianna no período entre janeiro de 2011 e janeiro de 2013
    (2014) SOUSA, Fabio de Oliveira; LEMES, Mateus Pereira; PANTOJA, Renato Marcelos Bordalo
    Objetivos: Analisar as características demográficas e o status pré e pós cirúrgico. Métodos: Estudo retrospectivo dos casos de reconstrução de trânsito intestinal realizados no Hospital das Clínicas Gaspar Vianna no período entre Janeiro de 2011 e Janeiro de 2013. Resultados: Do total de 35 pacientes, 62% eram do sexo masculino, com maior prevalência na faixa etária entre 30 e 40 anos. A causa mais comum de realização de ostomias foi o trauma com 34%, seguida do abdômen inflamatório com 28%. A ileostomia terminal foi o status pré-operatório mais freqüente com 37%. O tempo de ostomia mais comum desde sua confecção até duas reconstrução foi de 6 a 12 meses. A reconstrução mais utilizada foi a enteroanastomose termino terminal em plano único, com 40%. O tempo de internação mais frequente foi inferior a 8 dias. O índice de complicações no total foi de 48%, destacando-se a infecção de ferida operatória com 47% e as fistulas com 29%. Conclusão: Os resultados obtidos condizem com a literatura mundial. Refletem as condições de subdesenvolvimento de nosso país, na medida em que é prevalente as causas traumáticas devido os altos índices de violência, o déficit nutricional com as infecções e fistulas por não cicatrizarem adequadamente e a dificuldade de acesso a saúde com as longas convivências com as ostomias.
  • Item
    Tumor de Klatskin: relato de caso
    (2023) MAGALHÃES, Marcelo Oliveira; MAUÉS, Michelle Gonçalves; TAVARES, Paula Regina da Silva; SILVA, Marinaldo Oliveira da
    Introdução: O colangiocarcinoma (CCA) é uma neoplasia que se origina nas células epiteliais dos ductos biliares. Este tumor é raro, representa 3% das neoplasias gastrointestinais e é a segunda causa primária de malignidade hepática. Embora a ressecção cirúrgica seja o único tratamento potencialmente curativo, apenas cerca de um em cada cinco pacientes com CCA é elegível para cirurgia no momento da apresentação, principalmente por causa da doença metastática ou localmente avançada no momento do diagnóstico. Relato de caso: Paciente masculino, 77 anos, portador de colangiocarcinoma Bismuth II (Tumor de Klatskin) confirmado. Submetido a tratamento cirúrgico e seguimento com quimio e radioterapia. Conclusão: Devido complexidade do tratamento cirúrgico do tumor de Klatskin, deve-se considerar o equilíbrio entre segurança e radicalidade do tratamento utilizado.