Avaliação da satisfação da criança portadora de cardiopatia, sobre seu desempenho ocupacional

Resumo
Doenças cardiovasculares (DCV) constituem-se em irregularidades do sistema vascular, podendo ser congênita ou adquirida, que decorrem de diversas implicações clínicas, tendo inúmeras consequências. Estas são repercussões que impactam na vida da criança, podendo ser de aspectos físicos, sociais ou psicológicos, porém comprometem o desempenho ocupacional da criança portadora de cardiopatia. O desempenho ocupacional consiste na habilidade de desempenhar suas ocupações, apresentando relação entre o ambiente, a ocupação e o indivíduo. Esta pesquisa teve como objetivo compreender a percepção que a criança portadora de cardiopatia possui sobre seu desempenho ocupacional. Trata-se de um estudo com abordagem quantitativa e qualitativa, sendo do tipo observacional, não experimental, transversal, descritivo e analítico. A coleta foi realizada com 35 crianças portadores de cardiopatia, através de entrevistas divididas em duas etapas, sendo a primeira utilizou-se o formulário de informações pessoais e em seguida o protocolo da Medida Canadense de Desempenho ocupacional com as crianças do ambulatório da Fundação Pública Estadual Hospital de Clinicas Gaspar Vianna. Os resultados mostraram que 68,5% das crianças entrevistadas apresentam alteração no desempenho ocupacional e a área mais comprometida foi a produtividade apresentando 90,48%, assim englobando as atividades brincar e escola com 54,76% e 28,57%, respectivamente. Essas atividades são consideradas as principais ocupações da criança sendo fundamental para seu desenvolvimento. Os resultados sugerem também que vários fatores estão associados diretamente com o desempenho ocupacional como em que fase da doença houve o diagnóstico, a classe funcional que a criança se encontra, sua condição cirúrgica, entre outros. Foram abordadas as singularidades do COPM, no que diz respeito as classes de ocupações e suas subdivisões. Conclui-se com o estudo a eficácia do protocolo abordado compreender a percepção da criança em relação ao seu desempenho ocupacional, bem como a necessidade da intervenção da Terapia Ocupacional utilizando abordagem centrada no cliente. Diante disso, há necessidade de novos estudos que abordem o desempenho ocupacional e as singularidades dos pacientes portadores de cardiopatia, buscando uma intervenção cada vez mais holística.
Descrição
Palavras-chave
Citação
VIELMOND, Bianca Cristina Oliveira. Avaliação da satisfação da criança portadora de cardiopatia, sobre seu desempenho ocupacional. Monografia (Programa de Residência Multiprofissional em Atenção à Saúde Cardiovascular) – Fundação Pública Estadual Hospital de Clínicas Gaspar Vianna; Universidade do Estado do Pará. Belém, 2017.