Psicologia

Navegar

Submissões Recentes

Agora exibindo 1 - 5 de 8
  • Item
    Dificuldades relacionadas ao enfrentamento da doença em pacientes cardiorrenais: uma experiência da residência em psicologia num hospital público
    (2018) MIRANDA, Ivaí Malheiros; REIS, José de Arimateia Rodrigues
    Introdução: No contexto mundial e brasileiro as doenças cardiovasculares e renais caracterizam-se como um problema de saúde pública, pelo alto número de pessoas acometidas e o alto custo que os seus tratamentos exigem. No momento em que a disfunção cardíaca aguda ou crônica propicia a disfunção renal aguda ou crônica, caracteriza-se a Síndrome Cardiorrenal, sendo que este processo também pode acontecer de forma inversa. O tratamento dessa doença é complexo, com dietas, ampliação de repertório de hábitos de vida saudáveis, medicamentos, exames invasivos e nos casos mais agravados há a necessidade de se realizar hemodiálise e procedimentos cirúrgicos. Compreende-se que realizar o tratamento de forma eficaz requer do paciente e por vezes da família, uma série de estratégias de enfrentamento que contribuam significativamente para este processo de cuidado, visto que o mesmo se configura como uma situação de estresse, e tem implicações diretas no planejamento de vida traçado pelo sujeito, ao ter que deparar-se constantemente com vários sentimentos e emoções que não propiciam a saúde do paciente. Objetivo: identificar as principais dificuldades que se fazem presentes nos pacientes quando vivenciam o tratamento da Síndrome Cardiorrenal. Metodologia: trata-se de um estudo com enfoque no método qualitativo, de cunho descritivo, na qual participaram 3 pacientes entre 18 de 59 anos, acometidos tanto por uma DC quanto DR, internados na Fundação Hospital de Clínicas Gaspar Vianna, no setor de clínica médica. Os dados foram coletados dos prontuários e por entrevistas semi-estruturadas. As falas dos participantes foram analisadas pela técnica de Análise de Conteúdo de Bardin (2006). ANÁLISE DE DADOS E DISCUSSÃO A partir da coleta de dados emergiram três categorias 1) Aspectos preventivos quanto à saúde trata sobre o acesso ao serviço de saúde, a organização da rede, o perfil dos pacientes atendidos pela rede de saúde, entre outros; 2) Dificuldades relacionadas ao tratamento destaca-se os impasses e complicadores existentes para a realização do tratamento eficaz, como condição socioeconômica, moraria, cultura, concepção de sujeito de direitos, entre outros; 3) Sentimentos e significados relacionados ao enfrentamento do adoecimento tais como, angústia, medo, raiva, culpa, baixa autoestima, perda de função social, ansiedade, entre outros. CONSIDERAÇÕES FINAIS através da pesquisa pode-se concluir que a prevenção não está sendo realizada de forma adequada nos serviços de saúde, gerando agravamento da cronicidade dos pacientes. Salienta-se que a questão de os pacientes morarem longe do serviço de referência prejudica o seu acesso e permanência no tratamento, gerando dificuldades para ele e para o cuidado da equipe. Considera-se que as dificuldades e os sintomas emocionais e subjetivos que estão relacionados a doença, também se caracterizam como impasses para o tratamento eficaz.
  • Item
    Efeitos do treino de automonitoração na construção e ampliação de comportamentos preventivos da doença renal crônica: um estudo de caso
    (2019) VILHENA, Ênio Ricardo Macedo; CASSEB, Mariene da Silva
    A Doença Renal Crônica (DRC) é caracterizada pela perda irreversível da função renal e está associada a fatores de risco, como: diabetes e hipertensão. Objetivou-se verificar os efeitos do treino de automonitoração associado a orientações e feedback na construção e ampliação de comportamentos preventivos possibilitando adesão de uma paciente à dieta, atividade física e uso de medicamento para controlar os fatores de risco para o desenvolvimento da DRC. Objetivos específicos: Identificar as variáveis que facilitam e as que dificultam a construção e ampliação de comportamentos do paciente de seguir regras nutricionais, de administração medicamentosa e prática de exercícios físicos; analisar as contingências que contribuem para construção e ampliação do comportamento de relatar adesão ao seguimento de instruções sobre dieta, uso de medicamento e prática de atividades físicas em uma paciente com fatores de risco para desenvolver DRC e a classe de comportamentos que a participante apresenta maior dificuldade para aderir: o seguimento da dieta, o uso do medicamento, ou a prática de atividade física. Trata-se de um estudo de caso, quanti-qualitativo, quase experimental. Participou, uma mulher, idosa, do Hiperdia. Aplicou-se o roteiro de entrevista inicial, compondo a linha de base Na intervenção e follow up, utilizou-se os protocolos de automonitoração e os recordatórios da dieta, medicação e atividade física. Os resultados demonstram que na linha de base a participante apresentava comportamentos inadequados quanto ao controle dos fatores de risco. Durante a intervenção, os Índices de adesão a Dieta e Atividade Física (IAD e IAF) mantiveram-se crescentes chegando a 100% na finalização, e o IAM, apresentou bom nível desde a linha de base (83,33%). Conclui-se que o uso combinado do treino de automonitoração, orientações e feedbeck, possibilitam a construção e ampliação de comportamentos preventivos da DRC
  • Item
    A espera de um órgão: um estudo acerca do significado do transplante de rim para pacientes em diálise
    (2015) LOPES, Jennifer Fonseca; PAMPOLHA, Simone dos Santos Abraão
    A presente pesquisa tem por objetivo compreender os significados do transplante de rim para o paciente com insuficiência renal crônica em tratamento dialítico, além de buscar identificar os sentimentos que envolvem a espera pelo transplante renal, analisar as fantasias que permeiam esta modalidade de tratamento e revelar as expectativas em relação a mesma. Empregou-se como método a abordagem qualitativa com a utilização da Análise de Conteúdo de Bardin (1977) para se chegar aos resultados aqui apresentados. O estudo foi desenvolvido a partir da experiência da Residência Multiprofissional em Saúde - Nefrologia da Universidade do Estado do Pará no Serviço de Terapia Renal Substitutiva da Fundação Hospital de Clínicas Gaspar Vianna, em Belém-Pa. Participaram da pesquisa 05 (cinco) pacientes que realizavam hemodiálise ou diálise peritoneal nesta instituição. Como instrumento para coleta dos dados foi utilizada a entrevista semi-dirigida, buscando responder aos questionamentos. A partir da análise dos dados, foram identificadas três categorias principais: A ansiedade diante da espera, Voltar a ter o que se tinha e O "livrar-se" da diálise. Para os participantes aguardar pelo transplante renal trás a tona sentimentos ambivalentes de ansiedade e medo, porém, esperança em relação à mudança de vida e restabelecimento da saúde. Para estes pacientes, a demora na lista de espera gera ansiedade e frustração, além de cansaço devido à realização de muitos exames e consultas. Apesar disso, os mesmos atribuem ao transplante renal o significado de livrar-se do tratamento dialítico e, com isso, ter maior liberdade e retomar a uma vida quase normal, tendo os cuidados necessários. Os achados possibilitam observar a importância da educação em saúde no preparo pré transplante, minimizando fantasias de cura e possibilitando melhor adesão aos cuidados pré e pós transplante, além de demonstrarem a importância da multiprofissional no cuidado com esse paciente.
  • Item
    Prevenção da doença renal crônica na atenção primária: investigação acerca das informações sobre a patologia em um grupo de idosos atendidos na UMS Pratinha
    (2018) SILVA, Allana Emanuelle Santos da; SOUZA, Eliana de Jesus da Costa de
    A doença renal crônica vem apresentando um considerável aumento da sua prevalência nos últimos anos, sendo desta forma definida como um problema de saúde pública. É sabido que na maioria das vezes a entrada dos indivíduos nos serviços de terapia renal substitutiva ocorre de forma abrupta e irreversível, podendo estar relacionado a escassez de informações dos usuários dos serviços de saúde e comprometendo, desta forma, a prevenção. A pesquisa teve o objetivo de analisar as informações acerca de assuntos que envolvem a nefrologia e a saúde renal em dez idosos usuários da Unidade Municipal de Saúde da Pratinha, visto que os mesmos pertencem ao grupo de risco para o acometimento da doença renal crônica pelo fator da idade avançada. Também foi analisada a presença de outros fatores de risco para o desenvolvimento da patologia, e de comportamentos de autonomia e autocuidado. Trata-se de uma pesquisa qualitativa do tipo descritiva desenvolvida na atenção primária utilizando-se como instrumento uma entrevista semiestruturada. Concluiu-se que os idosos que participaram da possuíam informações ainda escassas, limitadas e empobrecidas, podendo ter reflexos na falta de prevenção e de comportamentos de autocuidado.
  • Item
    A vida por um filtro: aspectos psicológicos de pacientes recém-inseridos ao tratamento hemodialítico
    (2020) MOREIRA, Joicy Dayanne Machado; REIS, José de Arimatéia Rodrigues
    O objetivo principal desta pesquisa foi compreender os aspectos psicológicos de pacientes com IRC durante o período de inserção ao tratamento hemodialítico no decorrer do processo de internação. A metodologia empregada para este estudo foi de caráter qualitativo, tendo como estratégia de pesquisa um estudo de casos múltiplos. Participaram desta pesquisa 06 pacientes internados que estavam iniciando o tratamento hemodialítico em um hospital de referência em saúde renal no estado do Pará. A coleta de dados foi realizada a partir do acompanhamento psicológico dos pacientes, da observação participante. regist10 em diários de campo e análise documental (levantamento de prontuários). Os resultados nos indicam que os participantes da pesquisa apresentam uma visão predominantemente negativa sobre a hemodiálise. Sinalizam que o início do tratamento hemodialítico atrelado a longa internação hospitalar. se configura como um fator que contribuí para o sofrimento psíquico do paciente. Podendo estar relacionado com a intensificação de queixas referentes a hospitalização, a inquietude e ao surgimento de sintomas psicológicos de ansiedade no aguardo de vaga ambulatorial e a intensificação de sintomatologia depressiva. principalmente quando o paciente percebe a ausência do suporte familiar e social. Percebeu-se que as formas para lidar com a situação de adoecimento e hospitalização variaram entre os participantes com predominância das estratégias de enfretamento focadas na emoção. O estudo realizado contribuiu para a promoção da reflexão sobre a importância do acompanhamento psicológico em meio condições desfavoráveis decorrentes da inscrição do paciente em hemodiálise durante o processo de internação.